domingo, 10 de outubro de 2010

GAROTICES

video
UM EPISÓDIO BEM REAL
Num intervalo entre a saída de casa de um patrão, e a entrada para a Veralty-volfrãmio empresa das minas da Panasqueira, um dia o meu pai mandou-me á vila buscar gasolina para o motor de rega, em pleno Agosto, calor de racharas pedras, levei o dinheiro certo para 5 litros de gasolina. No regresso a meio do caminho, á hora de mais calor, encontrei um grupo de miúdos como eu a jogar a bola. Larguei o garrafão de gasolina, sem me preocupar onde e fui também jogar á bola. Mais ou menos meia hora depois um dos miúdos chamou a atenção que a gasolina, estava a ferver dentro do garrafão. O calor era tanto, que a gasolina aumentou de volume, e fez a rolha saltar e tal como água fervente, esvaiu-se no chão. Eu não tinha mais dinheiro para comprar mais gasolina. E o garrafão estava menos de meio. Eu não me enrasquei, acabei de encher de água. Foi quanto bastou para avariar o motor, quando levou gasolina com água. O meu pai, só me perguntou onde eu fui comprar a gasolina, eu disse e ele não me perguntou mais nada. Resultado, não menti, apenas omito.

7 comentários:

  1. Olá amigo

    Não mentiste, mas omitiste.

    Vê se a D. Ivete te ensina a colocar tua foto nos meus seguidores dos "7degraus".

    E a saúde como vai? Melhor, é evidente!
    Como te lembraste de vir para o google?

    Eu ainda escrevo no Sapo, poemas da natureza,
    da Serra da Arrábida (o livro esgotou).

    No sapo muitas pessoas nossas amigas deixaram de aparecer e eu tentei o google e tem sido bom
    é diferente!

    Mas escrevo no "premios" prosa de acontecimentos recentes, homenagens a escritores e poetas,
    para os mais esquecidos e coloco os prémios que me vão oferecendo. Está muito interessante!

    Vou deixar o nome:

    http://premios-prosa-poetica.blogs.sapo.pt

    Beijos para ti e obrigada,

    Mª. Luísa

    ResponderEliminar
  2. Olá Amiga Maria Luísa. Muito obrigado por vires. Não tens que comentar, mas é bom saber que gostas do que faço, isso deixa-me feliz. Quanto ao assunto a que fazes referencia tu vais ter que me desculpar, mas o nome verdadeiro para o assunto, não é omitir. É isso sim, o facto de eu estar dependente de pessoas, que embora muito amigas e sempre disponíveis, para me ajudarem, também têm a sua vida própria, alem de que não são minhas empregadas. Por outro lado, eu também não vivo dia e noite, sentado no computador, para já não falar das minhas limitações, que mesmo sendo muitas, não me sinto vaidoso por elas, mas também não tenho vergonha de as confessar. Mas isso é um assunto, a que eu não gostaria de voltar mais, porque eu pauto-me por um principio, que é, quando entrego a minha amizade a alguém, é como fazer um juramento que aceito ser amigo desse alguém, com todas as virtudes e defeitos que esse alguém possa ter, e sinto-me assim no dever de ser tolerante e compreensivo sem cobrar nada por isso. Logo Não tenho que omitir nada, nem esconder nada, e muito menos tratar essa pessoa com indiferença, ou ressentimento, não foi esse o meu compromisso, e nem o meu objectivo. Ao aceitar ser amigo de alguém. Desculpa o relatório grande. Distraí-me. Desejo-te uma boa semana, e tudo de bom para ti, Um beijinho deste amigo Eduuardo.

    ResponderEliminar
  3. Olá, Meu amigo!
    Ri-me com tua historieta! Hoje já houve alguém "algures", por aí que também me fez rir...e tu, também, foste um deles! E bem precisava de rir um pouco... esquecer a "dores" da vida!
    De facto, mentiste a teu pai...Aqui, desculpa, houve mentira e omissão, ambas, deixaram que teu pai estragasse o motor...Devias ser levado "da breca", como se diz cá na minha terra!
    Mas, há mentiras e omissões mais graves na vida, que podem levar a verdadeiros desastres...O teu fou uma gota no oceano, maigo! Mas, tu desenrascaste-te... era tudo "líquido", por isso, dava para enganr à primeira vista! :-)
    Um beijinho para ti!
    queria dizer-te que o outro teu blogue do google, se clicarmos em teu nome, quando assinas diz que o mesmo não existe. Fala com a Ivete, pois há algo que não está bem! Entretanto, este, também, não aceita meu nome do sapo. E quando assino no da Ivete aceita. Acho que devem rectificar qualquer elemento que não está a bater certo. Inclusve o Ventor não conseguiu ir a teu blogue do google.
    Desculpa est aparte! Valeu?
    Um até sempre!

    ResponderEliminar
  4. Olá minha amiga. Obrigado por vires, e muito obrigado por me avisares, é que assim, Eu vou reclamar, e só lhe pago, quando tudo estiver bem. Heheheh. Estou a brincar, mas eu noto que tenho pessoas adicionadas que não aparecem e eu já me tinha lembrado que algo não estaria bem. Mas a Ivete. Coitchadinha, também anda tão aflita, eu não tenho coragem para a massacrar mais. Ela já foi incansável comigo, é uma querida. Mas agora anda mal também, das mazelas dela. Quando ela melhorar, eu vou tentar atentá-la mais um bocado. Um beijinho deste amigo Eduardo.

    ResponderEliminar
  5. Eduardo!
    Desculpa...agora vi que publiquei meu comentário com alguns erros, mas dá para ler... O meu problema é que ando sempre numa rodaviva em casa... sempre a correr a tratar disto e daquilo e não fui ver se tinha algo mal escrito! Desculpa e desculpem (todos os que lerem)os erros. Foi escrita a correrrrrrrrrr! :-) Beijos e tuas melhoras! Depois mando-te um mail, hoje decerto não vou tempo!

    ResponderEliminar
  6. Queria dizer "roda-viva"...eu até penso que escrevi hífen, mas decerto cliquei "molinho"...ehehehe Bjs

    ResponderEliminar
  7. Olá amiga Tina. Obrigado por vires. Não te preocupes com os erros. gasta antes o teu tempo a olhares por ti, que bem precisas. Um beijo. E melhoras.

    ResponderEliminar